DE QUE SAÚDE PÚBLICA ESTAMOS FALANDO? UM OLHAR SOBRE OS DISCURSOS JORNALÍSTICOS NO CORREIO BRAZILIENSE, NO ANO DE 2016.

Rianna Carvalho Moraes, Mariella Silva de Oliveira-Costa, Ana Valéria Machado Mendonça

Resumo


O Sistema Único de Saúde (SUS) é considerado um dos maiores sistemas público de saúde do mundo, e apesar de alguns problemas e dificuldades, oferece a todo cidadão o acesso integral, universal e gratuito a ações e serviços de saúde, desde procedimentos ambulatoriais simples até atendimentos de alta complexidade. Porém, produções midiáticas descontextualizadas podem influenciar diretamente na construção da realidade e constituição simbólica do SUS, produzindo sentidos de não pertença e não atuando no empoderamento da sociedade em relação a seus direitos. O presente estudo teve como objetivo analisar, por meio de textos produzidos e divulgados diariamente pela mídia escrita da capital do país, o conteúdo existente sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), no ano de 2016. Para isso, analisou-se o jornal de maior circulação no Distrito Federal, Correio Braziliense (CB). Trata-se de uma pesquisa qualiquantitativa de caráter documental, em que foi utilizada a Análise de Conteúdo (AC) de Bardin. Os achados apontam para o desconhecimento, por parte dos profissionais da comunicação, da abrangência e da real dimensão do Sistema Único de Saúde enquanto uma forte e importante política pública de saúde. É urgente a construção de discussões baseadas nos princípios, diretrizes, serviços, ações, propostas e estrutura do SUS a fim de engajar socialmente os usuários deste sistema.

Palavras-chave: Comunicação em saúde; jornailismo; Sistema único de saúde; meios de comunicação.


Texto completo:

PDF