ZONA DE CONTATOS DA MEMÓRIA: IMPRESSOS DO SÉCULO XIX, PARÁ, BRASIL

Netília Silva dos Anjos Seixas, Jessé Andrade Santa Brígida

Resumo


O estudo observou quais sentidos e memórias sobre o local e seus habitantes emergem de
enunciados e enunciações de jornais do interior do Pará, Brasil, na segunda metade do
século XIX, na expansão da imprensa na Amazônia paraense. Tem como base as noções de
zona de contato, de Mary Louise Pratt; enunciado/enunciação, de Eliseo Verón; e memória,
de Maurice Halbwachs e Michael Pollak. Foram lidas edições disponíveis de 25 jornais, de
onze cidades, dos quais seis foram mencionados no trabalho. Percebeu-se que os jornais,
como zonas de contato, traziam a voz do colonizador nas temáticas enunciadas, mas também
memórias dos sujeitos marginalizados.
PALAVRAS-CHAVE: COMUNICAÇÃO E HISTÓRIA; MEMÓRIA E ZONA DE CONTATO; JORNAIS DO INTERIOR
DO PARÁ, BRASIL.


Texto completo:

PDF