CORRER PARA VIVER MAIS? O MÉTODO COOPER E A CONSTRUÇÃO DISCURSIVA DA CORRIDA COMO PRÁTICA DE SAÚDE NA IMPRENSA CARIOCA (1970-1979)

Glauber Tiburtino, Igor Sacramento

Resumo


Este artigo analisa o processo de construção discursiva da corrida como prática de saúde
pela imprensa carioca no contexto de popularização do método Cooper. Observamos que
1) o método foi considerado fator preponderante para a conquista da Copa de 1970, 2) a
realização regular de corrida de rua era vista como uma forma de prevenção de doenças e
de prolongamento da vida e 3) as controvérsias em relação a riscos para os participantes
de atividade aeróbica. Concluímos que a popularização da corrida de rua se relaciona
com avanços do processo de medicalização da vida cotidiana, que tem como uma das
consequências a responsabilização individual pela saúde a partir das escolhas de estilo de
vida.
PALAVRAS-CHAVE: MÉTODO COOPER; IMPRENSA; HISTÓRIA; SAÚDE.


Texto completo:

PDF