A MORTE E A PRODUÇÃO DA MEMÓRIA MIDIATIZADA: acontecimento e comemoração sobre ‘Vladimir Herzog’

Marcella Maria Monteiro Vieira, Renata Rezende Ribeiro

Resumo


O artigo pertence a uma pesquisa ampliada, que investiga como narrativas da morte
assumem diversos contornos em distintos espaços midiáticos, dos veículos de imprensa
tradicionais às redes sociais na internet. Nesse texto, analisamos como a morte é considerada
um acontecimento jornalístico de alta relevância, sobretudo quando relacionada a
personagens públicos e/ou emblemáticos. Como recorte, tomamos diferentes narrativas
da morte do jornalista Vladimir Herzog, assassinado nos porões da ditadura brasileira, há
mais de 40 anos. Articulamos exemplos de coberturas da imprensa aos atos comemorativos
nas redes sociais digitais, promovidos pelo Instituto Vladimir Herzog (IVH), que marcam,
acreditamos, um projeto de permanência a partir da produção e circulação de uma ‘memória
midiatizada’ desse personagem.
PALAVRAS-CHAVES: MORTE; MEMÓRIA; ACONTECIMENTO.


Texto completo:

PDF