REFORMAS URBANAS NO RIO DE JANEIRO: CONTEXTOS DISCURSIVOS DE RESSIGNIFICAÇÃO DO PORTO MARAVILHA

Ricardo Ferreira Freitas, Vania Oliveira Fortuna, Érica Fortuna

Resumo


Este trabalho investiga o contexto amplo discursivo da “revitalização” da zona portuária
do Rio de Janeiro, o Porto Maravilha. Ao aplicarmos a metodologia Análise de Discurso
(Orlandi, 1999) na problematização da produção de sentidos do Porto Maravilha,
constatamos vestígios de dizeres de reformas urbanas do passado que de diferentes formas
eram (re)atualizados pelos discursos do projeto de cidade. Revisitamos, assim, duas grandes
reformas urbanas do início do século XX: Pereira Passos (1903-1906) e Carlos Sampaio
(1920-1922), recorte que dá a ver aproximações e distanciamentos ressignificados pelos
discursos da “revitalização”.
PALAVRAS-CHAVE: COMUNICAÇÃO; CIDADE; DISCURSO; PORTO MARAVILHA.


Texto completo:

PDF