HABERMAS VAI PARA A ESCOLA PÚBLICA NO BRASIL: AÇÃO COMUNICATIVA E ENGAJAMENTO CÍVICO

Heloiza Helena Matos e Nobre, Patricia Guimarães Gil

Resumo


Resumo

O artigo apresenta uma abordagem teórica e empírica para propor o enfrentamento da violência escolar a partir da perspectiva da comunicação pública. Contrária à argumentação, a violência é tratada como ameaça à formação de crianças e jovens para o exercício democrático. A favor de uma teoria prática, o texto indica os primeiros resultados de uma triangulação metodológica entre a teoria da ação comunicativa, a mediação transformativa e a análise pragma-dialética de debates realizados com adolescentes em São Paulo. O modelo verificou resultados favoráveis para despertar relações de reconhecimento entre estudantes, mas não consenso.

Palavras-chave: Comunicação Pública; Teoria da Ação Comunicativa; Violência Escolar; Mediação Transformativa.

 

Abstract 

The paper presents a theoretical and empirical approach to face the issue of school violence from the perspective of public communication. Contrary to argument, violence is treated as a threat to children’s and youth’s education on the exercise of democracy. In favor of practical theory, the text indicates the first results from a methodological triangulation across the theory of communicative action, transformative mediation and the pragmatic-dialectical analysis of debates conducted with adolescents in São Paulo. The model has found favorable results to awaken relations of recognition among students, but not consensus. 

Keywords: Public communication; theory of communicative action; school violence; transformative mediation. 

 

Resumen

El artículo presenta un enfoque teórico y empírico para proponer la lucha contra la violencia escolar desde la perspectiva de la comunicación pública. Contraria al argumento, la violencia es tratada como una amenaza a la formación de niños y jóvenes para el ejercicio democrático. Favorable a una teoría práctica, el texto indica los primeros resultados de una triangulación metodológica entre la teoría de la acción comunicativa, la mediación transformativa y el análisis pragma-dialéctico de debates realizados con adolescentes en São Paulo. El modelo mostró resultados favorables para el despertar de las relaciones de reconocimiento entre los estudiantes, pero no un consenso.

Palabras clave: Comunicación Pública; Teoría de la Acción Comunicativa; Violencia en la Escuela; Mediación Transformativa.


Texto completo:

PDF