NOVOS LETRAMENTOS E ATIVISMO: APRENDIZAGENS FORMAL E INFORMAL NAS OCUPAÇÕES DE ESCOLAS EM SÃO PAULO

Richard Romancini, Fernanda Castilho

Resumo


Observar a relação entre o conhecimento requerido pelos jovens para a produção de mídia no contexto das ocupações de escolas públicas em São Paulo em 2015 e o que eles aprendem na escola é o objetivo principal deste trabalho. Utilizamos o conceito de política participativa (Jenkins, 2016) para a análise dos novos letramentos digitais, percebendo nas entrevistas, no grupo focal e nas postagens, as práticas juvenis de ativismo como mecanismo de resistência (Carpentier, 2011). Conclui-se que os conhecimentos escolares são utilizados indiretamente nas práticas midiáticas, mas os aprendizados tecnológicos se dão no contexto informal de socialização.
Palavras-chave: Novos letrameNtos Digitais; tecNologias; JuveNtuDe; eDucação.


Texto completo:

PDF